Por favor aguarde...


Caso leve mais de 30segundos recarregue a página

DR # 185 Evolução do índice de desenvolvimento humano, 1992 – 2019. Análise e lições.

O presente Destaque Rural analisa a evolução do Índice de Desenvolvimento Humano (IDH), entre 1992 e 2019. Este texto estuda isoladamente a evolução do IDH em Moçambique e faz parte de um trabalho mais amplo, onde este Índice é enquadrado em análises envolvendo outras variáveis e indicadores económicos e sociais.

O texto é constituído por uma breve secção de conceitos do IDH, seguindo-se uma apresentação da evolução em Moçambique, considerando os anos 1992 (fim da guerra civil), 2000 (início dos grandes investimentos externos), 2010 (ano intermédio entre 2001 e 2019, último ano analisado) e, finalmente, faz-se um resumo, procurando-se extrair algumas lições para Moçambique.

Embora Moçambique tenha tido uma importante melhoria no IDH, esta observação deve ser acautelada dado que o ano com que se comparou (1992), coincidiu com o fim da guerra civil. O IDH entre províncias não revela desigualdades evidentes, embora sejam as províncias do Sul as que possuem melhor índice e menos desigualdades. As províncias do Norte são as que possuem um IDH mais baixo.

A principal lição que se pode retirar da evolução do IDH em Moçambique, mesmo que com melhoria do índice e sua posição no ranking, é que Moçambique não possui ritmo de melhoria suficiente para sair dos últimos lugares do ranking internacional. A superação destes handicaps, implica reformas profundas no modelo de desenvolvimento e seus padrões de acumulação, medidas de estabilização macroeconómica e coerentes entre si, a priorização dos sectores de produção para o mercado interno, com dinamização das relações intersectoriais e criadores de emprego, políticas sociais que contribuam para mais equidade social e espacial, e instituições públicas, privadas e da sociedade civil eficazes.

Mês

Agosto

Ano

2022