Por favor aguarde...


Caso leve mais de 30segundos recarregue a página

DR #184 Inflação 2022: “Ucrânia” e políticas internas contraproducentes

Resumo:

Este Destaque Rural procura analisar a inflação que actualmente existe em Moçambique, sobre a sua natureza, intensidade e consequências económicas e sociais. Apresenta também uma apreciação do autor sobre as políticas monetária e orçamental para fazer face à inflação.

Em resumo pode-se afirmar que a actual inflação galopante em Moçambique é de natureza global/importada, devido à crise provocada na economia e nos mercados internacionais, e que é agravada internamente por políticas contraproducentes do Banco de Moçambique e do Governo, para além de ser também uma inflação estrutural e inercial. O caso recente da guerra na Ucrânia e a crise, iniciada anteriormente, da Covid-19, revelam claramente a grande vulnerabilidade da economia moçambicana aos choques económicos externos e aos choques climáticos.

Como sempre, os principais sacrificados são os grupos sociais mais pobres e, no meio rural, aqueles que, apesar de produzirem sobretudo para a auto-suficiência alimentar, continuam como consumidores líquidos de alimentos. Dado que a inflação de bens alimentares é, geralmente, mais elevada que a dos bens e serviços, produzidos por outros sectores ou importados, agravam-se os sacrifícios dos mais pobres, produzindo mais pobreza e desigualdades sociais e dificulta-se a reacção produtiva do sector agrário e, em particular, da produção alimentar.

Autor

Mês

Agosto

Ano

2022