OR #99 – Dificuldades de Realização de Pesquisa em Moçambique

OR #99 – Dificuldades de Realização de Pesquisa em Moçambique


Descrição

  • 30 Agosto 2020

Num país politicamente polarizado e marcado por fortes contradições sociais, o trabalho dos investigadores moçambicanos esbarra com diversos obstáculos. Num cenário de desconfiança política, o acesso às fontes de informação ou ao objecto de estudo é, frequentemente, condicionado. Não obstante a aprovação de uma Lei de Acesso à Informação, a realidade é que a cultura política predominante, o sistema de organização de arquivos ou a formação dos técnicos continuam a constituir sérios obstáculos na realização de pesquisa.

A realização de trabalho de campo é dificultada pela imposição de procedimentos administrativos, relacionados com a apresentação de credenciais, devidamente carimbadas pelas autoridades locais. Apesar de referidas como uma rotina administrativa, destinada a dar a conhecer a presença e o âmbito da actuação do investigador às autoridades locais, em temáticas mais sensíveis o processo de permissão está frequentemente marcado por relutâncias, pela criação de obstáculos ou por interferências na definição da amostra. Os procedimentos administrativos tornam-se demorados pela forte centralização do processo de tomada de decisão na figura do chefe, com impactos nos custos da investigação e no período dedicado à pesquisa. Nestes cenários autoritários, frequentemente proporcionais à distância em relação à capital do país, a atitude das autoridades em relação a investigadores ou projectos de investigação acaba por influenciar a postura das linhas hierárquicas inferiores da administração pública.

A estes obstáculos acresce a qualidade do sistema de organização das informações, em contextos de grande fragilidade institucional, a ausência de uma cultura de arquivos e de sistematização de uma memória das organizações, com consequências na capacidade de prestarem informações públicas, mas também na capacidade de decisão ou da respectiva transformação em organizações aprendentes.

Este texto tem como objectivo sintetizar um conjunto de dificuldades enfrentadas por investigadores em geral, e nas áreas socioeconómicas em específico, aquando do processo de realização de pesquisa. A investigação é entendida como um processo sociopolítico de produção de conhecimento. Ao longo deste texto, considerar-se-ão as instituições de investigação como sistemas abertos, com estreitas relações estabelecidas com o meio envolvente, nomeadamente com as instituições de ensino superior (onde recrutam investigadores e assistentes de pesquisa), com agências financiadoras (com os respectivos condicionamentos), com o Estado, com empresas públicas e privadas e com a sociedade em geral, que constitui o principal objecto de estudo.