OR #06 – Estrangeirização da Terra, Agronegócio e Campesinato no Brasil e em Moçambique

OR #06 – Estrangeirização da Terra, Agronegócio e Campesinato no Brasil e em Moçambique


Descrição

  • 1 Maio 2013

Na última década o processo de mundialização do capital intensificou a territorialização das corporações multinacionais em diversos países da África, Ásia e América Latina. Estas empresas têm comprado e ou arrendado terras para a produção de monocultivos agrícolas e agroenergia.

Denominamos, neste artigo, como – estrangeirização de terras – considerando que cada vez mais, estas corporações ampliam seus controles territoriais ameaçando a soberania dos países. As populações camponesas e indígenas são as mais impactadas por megaprojetos de produção de monoculturas, seguido da criação de infraestruturas e logísticas que destróem seus territórios, expropriando-os e forçando a migração para outras áreas ou cidades. Vale salientar que essa intensificação é continuidade de um processo que está ocorrendo há mais de cinco séculos e em especial desde a metade do século passado.

Neste artigo, discutimos o Programa de cooperação brasileira e japonesa para o desenvolvimento agrícola do Cerrado – Prodecer, iniciado na década de 1980 e que está sendo replicado no Programa para o desenvolvimento da agricultura nas savanas tropicais em Moçambique – ProSAVANA.