Persistente falta de liquidez é o marco da execução do orçamento do estado até Setembro de 2018

Persistente falta de liquidez é o marco da execução do orçamento do estado até Setembro de 2018


Descrição

  • 18 Fevereiro 2019

O Relatório de Execução do Orçamento de Janeiro a Setembro de 20181 (REO III TRIM 2018) revela, mais uma vez, falhas e limitações nas projecções do OE, e seu enquadramento com a realidade económica do país. Especificamente, a Tabela abaixo demostra que as realizações das projecções do Governo quanto aos recursos do Estado estão todas abaixo dos 75%–o que seria a percentagem se o OE tivesse sido implementado durante 9 meses de forma equitativa ou linear.

Por estar inferior ao valor linear de 75%, implica que as metas / promessas do Governo não foram alcançadas. Assim, as receitas do Estado só alcançaram 68,4% (uma falha de 6,6 pontos percentuais-pp), e os recursos externos só chegaram à 54,0% (falha de 21,0 pp).