OR #72 – Os mercados de terras rurais no Corredor da Beira: Dinâmicas e conflitos

OR #72 – Os mercados de terras rurais no Corredor da Beira: Dinâmicas e conflitos


Descrição

  • 6 Março 2019

A terra constitui um elemento importante para o desenvolvimento económico e social de qualquer sociedade, aparecendo no centro de várias políticas e programas de desenvolvimento, e interligando vários sectores e serviços da Administração Pública. Sua ligação com a soberania dos Estados faz deste recurso uma questão política e económica crucial, comportando interesses e agendas diversas e, por vezes, conflituantes.

O presente estudo tem como objectivo analisar as dinâmicas dos mercados de terras rurais ao longo do Corredor da Beira. Pretende-se identificar os mecanismos formais  e informais de acesso à terra, os actores envolvidos e seus papéis e os conflitos daí decorrentes.

Este estudo qualitativo sobre os mercados de terras rurais foi realizado nas províncias de Manica e Sofala, onde os pontos de amostragem foram os distritos de Nhamatanda, Manica, Vanduzi, e Sussundenga. O critério para a selecção destes distritos está relacionado com a dinâmica do desenvolvimento da agricultura e pecuária nestes locais. Trata-se de distritos localizados ao longo do Corredor da Beira, onde predominam os mais importantes tipos de uso terra em Moçambique, nomeadamente o sequeiro industrial, sequeiro tradicional, regadio moderno, o regadio tradicional, terra para pastagem e plantação de fruta, e onde a procura por terra por particulares, empresas e investidores privados tem estado a aumentar.