OR #11 – Crédito Agrário

OR #11 – Crédito Agrário


Descrição

  • 1 Novembro 2013

O crédito é importante para a actividade económica. O financiamento do investimento (médio e longo prazo) e de tesouraria (tesouraria), bem como de défices contabilísticos públicos e privados, e necessidades de tesouraria (financiamento de curto prazo), são utilizados por agentes económicos privados e pelas famílias assim como pelo Estado. É voz comum que o acesso ao crédito tem sido difícil, seja por factores de oferta como de procura, sendo este um obstáculo ao crescimento da produção, investimento, inovação tecnológica e geração de emprego, entre outros aspectos.

Os trabalhos de Abbas (2013) e de Mosca, Vitor e Dadá (2013), sugerem que, na actual realidade de Moçambique, o crédito tem sido um determinante de baixa influência sobre a evolução do PIB e da produção agrária. Explicam essa constatação com os seguintes argumentos:

  1. falhas de mercado, do lado da oferta e da procura;
  2. peso da agricultura de pequena escala e tipo de agentes económicos, maioritariamente de pequena dimensão e economias informais;
  3. peso dos grandes projectos na economia e sobretudo do investimento directo estrangeiro que recorrem ao crédito externo em consequência das condições de oferta de dinheiro no mercado local;
  4. persistência de taxas de inflação elevadas e muito variáveis seja a curto como a médio prazo, assim como riscos altos, elevando a taxa de juros.

Este trabalho procura estudar a evolução do crédito ao sector agrário, tanto das instituições bancárias convencionais como do sistema de microcrédito, assim como dar mais um contributo para a reflexão sobre as relações entre crédito e produção.