Pobreza, Desigualdades, Género e Conflitos Sociais

Os resultados dos últimos inquéritos aos orçamentos das famílias vêm demonstrando a persistência de fenómenos de pobreza no meio rural, assim como o agravamento de desigualdades sociais. Nas áreas de penetração de grande capital alimentam-se expectativas sociais que, quando não concretizadas, fazem emergir sentimentos de exclusão. Neste cenário, potenciam-se tensões sociais e emergem novos conflitos, expressos de forma formal (através de movimentos da sociedade civil organizados) e informal, por vezes de forma violenta. Neste sentido, a linha de pesquisa tem como principais objectivos:

  1. Mapear situações de pobreza no meio rural, diagnosticando intensidades e compreendendo dinâmicas de transformação;
  2. Diagnosticar assimetrias sociais no meio rural;
  3. Compreender origens e formas de manifestação de conflitos, assim como a emergência de novos movimentos sociais;
  4. Compreender fenómenos de desigualdade de oportunidades entre homens e mulheres no acesso a recursos de poder.

Trata-se de recolher importante informação para a concepção de políticas públicas de combate à pobreza, mas também para a identificação de cenários de risco, contribuindo para a redução da incerteza ao nível do investimento público e privado.

Coordenador da linha de investigação: João Feijó

 

Dentro desta linha de investigação está em curso um projecto de pesquisa:

Projecto 1: Pobreza e Desenvolvimento no Meio Rural

O projecto tem como objectivo a realização de um diagnóstico em seis distritos de Moçambique, localizados no Sul (Chongoene e Zavala), no Centro (Marara e Angónia) e Norte (Monapo e Nacarôa) do País. Trata-se da realização de estudos de caso em seis povoados, localizados em cada um destes distritos, procurando compreender as dinâmicas de pobreza e de desenvolvimento local, no panorama de desenvolvimento de cada região e na economia política nacional. Através da conjugação de metodologias de investigação quantitativas (análises estatísticas de organismos oficiais, aplicação de inquéritos por questionário) e qualitativas (entrevistas, grupos focais e observação participante), pretende-se enriquecer um conjunto de dados estatísticos, frequentemente obtidos sob condições controladas, com dados obtidos dentro do contexto natural da sua ocorrência e com a análise dos sujeitos no seu dia-a-dia, considerando as múltiplas forças em confronto. Na prossecução destes objectivos pretende-se a aplicação de 4 inquéritos por questionário de periodicidade trimestral, de forma a recolher dados sobre os diferentes rendimentos obtidos pelas populações ao longo das várias épocas do ano, consequentes dinâmicas de consumo, assim como formas de relacionamento com os mercados.

Investigadores responsáveis: João Feijó, Aleia Rachide Agy e Momade Ibraimo

 

Projecto 2: Pobreza e desenvolvimento – uma análise de associações de mulheres na província de Nampula

A presente pesquisa visa realizar uma análise socioeconómica de três localidades situadas nos distritos de Malema, Ribaué e Monapo, na província de Nampula, de forma a diagnosticar os níveis de vulnerabilidade que conhecem as mulheres filiadas em associações, em termos de condições de produção e de obtenção de rendimento, acesso à saúde e educação, assim como possibilidades de consumo. Através da conjugação de abordagens qualitativas (entrevistas semi-estruturadas, grupos focais e análise de dados secundários) e quantitativas (aplicação de 180 inquéritos por questionário) pretende-se avaliar os níveis de pobreza, as formas de acesso a recursos de poder e formas de participação sociopolítica no meio rural. A presente pesquisa irá decorrer ao longo de um período temporal de 5 anos, durante a implementação de um projecto de intervenção comunitária.

Investigador responsável: Aleia Rachide Agy